segunda-feira, novembro 05, 2012

Lançamento do livro "Jornalismo convergente"


A organização do primeiro livro a gente nunca esquece... 

Quem estiver em Curitiba está convidado a brindar conosco. Mais pra frente, quem sabe, teremos um lançamento em BH e em outras cidades.

Seguem abaixo as informações sobre “Jornalismo convergente: reflexões, apropriações, experiências”, que já já estará está à venda pelo site da Insular (e através dos pesquisadores-livreiros, claro...). 

Meus agradecimentos sinceros aos colegas da rede JorTec, à colega e parceira Raquel Longhi e ao companheiro Rogério Christofoletti.

Sobre o livro

"Convergência" é um dos conceitos que esclarece e identifica as várias transformações que afetam o jornalismo contemporâneo, que cada vez mais pode ser entendido como um "jornalismo convergente". Deste cenário surgem os novos desafios e possibilidades para produção de conteúdos, mudanças na formação profissional e nos veículos de comunicação, independentes ou vinculados a grandes conglomerados de mídia.


Foi a partir deste panorama que a rede de Pesquisa Aplicada Jornalismo e Tecnologias Digitais (JorTec) elaborou o livro “Jornalismo convergente: reflexões, apropriações, experiências”, que reúne artigos inéditos de 17 pesquisadores de diferentes instituições de ensino e pesquisa. O lançamento ocorre no dia 09 de novembro, durante o 10° Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo/SBPJor, que acontece na PUC-PR, em Curitiba.

A obra foi organizada por Raquel Longhi (UFSC) e Carlos d’Andréa (UFMG), é editada pela Insular e conta com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (PosJor) da UFSC. É composta por 14 capítulos, divididos em três partes: em Reflexões, são problematizadas questões teóricas e aplicadas sobre jornalismo e convergência na contemporaneidade. Em Apropriações, os capítulos abordam as práticas do jornalismo convergente sob diferentes perspectivas teóricas e metodológicas. Na terceira parte (Experiências) são apresentadas experiências pedagógicas e profissionais ,advindas desse contexto.

Serviço:
Livro: “Jornalismo convergente: reflexões, apropriações, experiências”
Organizadores: Raquel Longhi (UFSC) e Carlos d’Andréa (UFMG)
Editora: Insular
Apoio: Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (PosJor) da UFSC
Preço de capa: R$40 (à venda em breve pelo site www.insular.com.br)
Páginas: 272
ISBN 978-85-7474-641-8


Relação de capítulos:

Parte 1 – Reflexões


- A narrativa jornalística transmidiática: considerações sobre o prefixo trans (Geane Carvalho Alzamora e Lorena Tárcia)

- WebTVs no cenário da(s) convergência(s): a produção audiovisual por veículos jornalísticos de tradição impressa (Carlos d'Andréa)

- “Era do Big Data” impulsiona o desenvolvimento do jornalismo computacional (Walter Teixeira Lima Junior)

- Jornalismo Semântico: Uma Visão em Direção ao Futuro do Jornalismo Online (Cleber Gouvêa e Stanley Loh)

- Vulnerabilidades, ameaças e desafios para a manutenção da liberdade e não discriminação na rede telemática conectada (Diólia de Carvalho Graziano)


Parte 2 – Apropriações

- Convergências tecnológicas, mídias aditivas e espiralação de conteúdos jornalísticos (S.Squirra)

- Notícia e convergências nas RSIs: uma experiência social (Raquel Longhi e Ana Marta Moreira Flores)

- Produção convergente em webjornais de referência: a apropriação de redes sociais em formatos hipermidiáticos no Clarín.com, FT.com e NYTimes.com (Carolina Teixeira Weber)

- Internautas, FHC e liberdade de imprensa: repercussões da palestra do ex-presidente em tempo real (Carlos Alberto Zanotti)

- Protocolo de qualidade para conteúdos em Ciberjornalismo: estudo comparativo Espanha e Brasil em portais de notícias de referência (Gerson Luiz Martins)

- Os valores-notícia no webjornalismo (Sônia Padilha)


Parte 3 – Experiências

- Complexidades, sistemas e redes sociais: metamorfoses do ensino-aprendizado (Demétrio de Azeredo Soster)

- Estágio curricular em Jornalismo e convergência de mídias: o caso do Editorial J (Marcelo Träsel)

- Jornalismo convergente através de plataformas de altíssima resolução: o Projeto 2014K (Carla Schwingel)


segunda-feira, maio 07, 2012

Livro "Educação Científica e Cidadania"

A produção e divulgação científica como uma estratégia de formação crítica e cidadã de potenciais pesquisadores. Este é o ponto de partida do novo livro organizado pela professora Maria Aparecida Moura, da Escola de Ciência da Informação da UFMG.

"Educação científica e cidadania: abordagens teóricas e metodológicas para a formação de pesquisadores juvenis" será lançado no dia 11 de maio, na UFMG. Ao longo desse dia, acontece também um workshop voltado para professores e bibliotecários.

Dividida em quatro eixos temáticos ("Educação científica e cidadania", "Metodologias de pesquisa, comunicação e divulgação científica", "Letramentos, leituras e mediações" e "Ciências, tecnologias e práticas colaborativas em ambientes digitais"), a publicação editada pela Coordenadoria de Políticas de Inclusão Informacional da UFMG (CPInfo) reúne 21 artigos de pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento. Entre os papers está "Edição colaborativa na Wikipédia: desafios e possibilidades", um trabalho oriundo da minha tese de doutorado.

Em breve uma A versão em e-book está disponível para download (arquivo.PDF). Acesse também o site com vídeos e outros materiais complementares.

Leia matéria publicada no Boletim da UFMG.

Confira o sumário no documento abaixo:

sexta-feira, abril 27, 2012

Audioslides: produções e relato


Audioslide (ou audioslideshow) é um dos formatos multimidiáticos/ audiovisuais que venho explorando há alguns anos com alunos na disciplina "Jornalismo Multimídia". Nesta semana, novas produções foram publicadas no site hospedado no domínio do curso de Jornalismo da UFV. 

Seguindo a tendência de outros veículos, todos são perfis que, através de fotos sequenciadas e depoimentos em off, revelam emocionantes  experiências pessoas e profissionais de "pessoas comuns" de Viçosa. Os trabalhos em geral estão muito bons, mas não hesito em indicar uma visita às histórias do barbeiro Balbino (foto ao lado), da doceira Luiza, do motorista Jésus, de João Batista, o responsável pelos cemitérios da cidade e de Antônio Maria, que trabalha no setor de gado de leite da UFV.



Por coincidência, no sábado dia 28/04 apresento no XIV Encontro Nacional de Professores de Jornalismo, em Uberlândia, o primeiro reforço de reflexão sobre essas experiências: o relato "Narrativas audiovisuais/ multimidiáticas na web: a produção de audioslides na graduação em Jornalismo". É um artigo curto e pouco aprofundado, é bom ressalvar, mas importante para inaugurar uma nova fase de reflexões sobre multimídia e audiovisual na web.

sexta-feira, fevereiro 17, 2012

GT Produção de Texto e Edição

"Ensino de produção de texto em Língua Portuguesa: tecnologias e processos de edição" é o nome do GT que eu e a Ana Elisa Ribeiro (Cefet/MG) coordenaremos no II Simpósio Internacional de Ensino de Língua Portuguesa

Como bem resumiu a Ana, "Nosso grupo pretende reunir pessoas que trabalhem especialmente o ensino de escrita, o uso de tecnologias para isso, a produção de textos em LP, etc" (veja abaixo a ementa do GT).

Os resumos de 200 a 400 palavras devem ser submetidos até o dia 18 de março através deste formulário.

O evento será na Universidade Federal de Uberlândia entre os dias 30 de maio e 1 de junho de 2012.

Dentre a (enorme) relação de GTs, destaco ainda o grupo sobre "Letramento Digital", que será coordenado pela Carla Coscarelli (minha orientadora de doutorado) e Andréa Lourdes Ribeiro.


Resumo: Neste trabalho, baseando-nos na eterna questão sobre processo e produto na produção escrita, propomos uma discussão sobre o ensino de produção de texto em língua portuguesa. Nosso objetivo é conhecer experiências de ensino de produção textual, em qualquer nível ou modalidade de ensino (presencial, virtual, formal, informal, etc.), que empregue tecnologias (digitais ou não) e/ou processos nelas implicados. São também aceitas discussões de caráter teórico ou analítico, sem preferência por esta ou aquela afiliação teórica, desde que contemplem a análise de exemplos ou a sugestão de atividade, de alguma forma. Resultados de pesquisa acadêmica em produção de textos são bem-vindas. Considerando que, já há vários anos, novas tecnologias afetaram a produção de textos, inclusive na escola (e para a escola), trataremos do emprego de novas tecnologias (especialmente as digitais) para ensino de produção textual (na escola formal ou fora dela) e da maneira como tais tecnologias afetaram os processos de edição do texto, isto é, sua criação e sua revisão, passando também por projetos enunciativos que propõem novas formas de pesquisa, de citação, de construção do texto (como o hipertexto ou a hipermídia), suas relações com outras semioses (multimodalidade) e sua relação com o design e a formatação. Embora nosso foco seja um novo processo de edição de textos, com ferramentas tecnológicas, e as questões de ensino/aprendizagem ligadas a isso, esta proposta de discussão abrange quaisquer trabalhos relacionados ao ensino de produção de texto e ao próprio processo de redação/criação, em escopos como a história desses processos, a educação, a comunicação, entre outros.



Palavras-chave: Produção de Texto; Ensino de Português; Redação; Edição; Novas Tecnologias.