sábado, novembro 13, 2010

Livro "Leitura e Escrita em Movimento"


Bem editado, bonito e cheio de discussões intrigantes sobre linguagem e tecnologia, já está circulando o livro "Leitura e Escrita em Movimento", organizado por Ana Elisa Ribeiro, Ana Maria Nápoles Villela, Jerônimo Coura Sobrinho e Rogério Barbosa da Silva, que são professores do mestrado em Estudos de Linguagens do Cefet-MG.

A obra traz uma seleção de textos apresentados no III Encontro Nacional sobre Hipertexto, que aconteceu em 2009.




Os 23 textos são divididos em quatro partes: Reconfigurações do pensamento e da escrita, Releituras e reapropriações do literário, Reorganizações e processos editoriais e a aula inaugural "Linguagens e tecnologias: relações impertinentes", de Ivete Lara Camargos Walty (PUC-Minas).

Abaixo mais informações e a lista de artigos.

Um dos artigos que compõem a publicação é o que apresentei no evento: "Auto-organização e processos editoriais na Wikipédia: uma análise à luz de Michel Debrun".

O livro de 294 páginas pode ser adquirido pelo site da editora Peirópolis e custa R$ 25.

Vale a pena conferir também o "livro-gêmeo" Linguagem, Tecnologia e Educação".


Sinopse:

Este livro procura abordar as relações entre linguagens e tecnologias, problematizando não só as dimensões materiais que afetam o fazer e o consumo de bens culturais, mas também as marcações epistemológicas do mundo contemporâneo presentes nessas produções. O objeto central aqui é marcado por algumas relações impertinentes que os campos da escrita e da leitura vêm tornando mais e mais evidentes nos estudos das áreas de Letras, de Ciências Humanas e Sociais, e mesmo das ciências em geral. Tais relações se devem principalmente ao desenvolvimento das tecnologias digitais, que aceleraram o trânsito de informações, aproximando o fazer, a recepção e a fruição dos objetos da comunicação e da criação humana, tornando, por conseguinte, os saberes mais permeáveis a paradigmas estranhos à sua constituição científica.

SUMÁRIO

Apresentação 9

Parte 1: Uma aula inaugural
1. Linguagens e tecnologias: relações impertinentes, de Ivete Lara Camargos Walty (PUC-Minas) 17
Parte 2: Reconfigurações do pensamento e da escrita
2. A parte do caos: cosmologia e complexidade no mundo contemporâneo, de Olga Valeska Soares Coelho (CEFET-MG) 29
3. Do esquecimento da paisagem, de João Batista Santiago Sobrinho (CEFET-MG) 46
4. Arte em rede: algumas indagações sobre criação, experimentação e partilha, de Gilbertto Prado (USP) 55
5. Imagens em desbordamento, de Wagner José Moreira (CEFET-MG) 64
6. Hibridismo gráfico e mesclagem conceitual: uma relação entre o pensamento de Sartre e as teorias da cognição, de Maurício Silva Gino (UFMG) 72
Parte 3 – Releituras e reapropriações do literário
7. Tecnopoéticas: poesia, hipertexto e tecnologias digitais, de Rogério Barbosa da Silva (CEFET-MG) 83
8. Elementos (do Amor): breve leitura de alguns elementos da obra digital Amor de Clarice, de Otávio Guimarães Tavares (UFSC) 96
9. Um desenho em ziguezagues: literatura e hipertexto em Italo Calvino, de Maria Elisa Rodrigues Moreira (UFMG) 103
10. Tudo que é digital se desmancha no ar: poéticas e diásporas digitais, de Madson Diniz (UFCG) 114
11. A espacialidade da escrita e da leitura, de Cláudia Grijó Vilarouca (UFSC) 123
12. A poética na escrita digital, de Cristiano de Sales (UFSC) 129
13. Enciclopédias contemporâneas: leituras reticulares da literatura de Jorge Luis Borges, de Luciana Andrade Gomes (PUC-Minas) 137
14. Livro didático de Língua Portuguesa: tecnologia a serviço de quê?, de Marta Pinheiro Passos (CEFET-MG) 147
15. Práticas de escrita e autoria: a utilização dos blogs literários nas aulas de Língua Portuguesa, de Maria Leopoldina Pereira e Maria Teresa de A. Freitas (UFJF) 157
Parte 4 – Reorganizações e processos editoriais
16. Design e tecnologias digitais: tensões e perspectivas para o letramento, de Ana Cláudia Gruszynski (UFRGS) 169
17. Rumo aos bens comuns intelectuais que queremos, de Miguel Said Vieira (USP) 183
18. Reemergência do sujeito nas mídias sociais da web 2.0 e a conseqüente transformação da esfera jornalística, de André Covre (UFVJM) 200
19. Jornalismo baseado em tags, de Luciana Moherdaui (PUC-SP) 214
20. Hipermídia e processos editoriais de produção da reportagem: o caso da “Crônica de uma catástrofe ambiental”, de Jorge Rocha (PUC-Minas) e Ana Elisa Ribeiro (CEFET-MG) 229
21. Auto-organização e processos editoriais na Wikipedia: uma análise à luz de Michel Debrun, de Carlos Frederico de B. D’Andréa (UFV) 239
22. Escritura e leitura, elementos da autoria, de Luciana Salazar Salgado (UFSCar) 252
23. Revisor, um maldito: questões para o trabalho e para a pesquisa, de José de Souza Muniz Jr. (USP) 269
Sobre os autores 291

Nenhum comentário: