terça-feira, agosto 25, 2009

Revisões assinaladas: uma nova Wikipédia?

A mudança vinha sendo discutida desde o ano passado (ver post Wikipedia = Britannica? Ainda não) e, nesta segunda, 24/08, o NYT confirmou:

a versão em inglês da Wikipédia vai a adotar o recurso "Revisões assinaladas", ou "Validação de páginas" (em inglês, flagged revisions). Com esta mudança, a edição de alguns artigos ( no caso, como as Biografias de Pessoas Vivas, ou articles about living people) passará pela aprovação de algum usuário mais experiente antes de ser publicada.

Atualização em 26/08 - segundo blog da Wikimedia, a novidade vai se estender a todos os artigos cuja edição tem alguma restrição, e tende a substituir a proteção contra edições de usuários não registrados e novatos.

Em suma, isso significa um duro impacto sobre o modelo aberto e sem moderação prévia que sempre caracterizou as Wikipedias. Ao mesmo tempo, é uma medida prudente e que dá a dimensão da relevância e visibilidade alcançadas pelo projeto atualmente.

A matéria de Noam Cohen (praticamente um setorista do NYT para a Wikipedia) cita vários exemplos de vandalismos recentes e afirma que não há critérios já definidos para escolha dos novos editores - e, por consequência, dos que passarão a ser apenas redatores. Na experiência feita na versão em alemão, cerca de 7500 usuários foram habilitados para a função.

Atualização em 26/08 - Post do ReadWriteWeb faz uma importante distinção entre:
- "flagged protections", que permitem que um artigo seja editado por qualquer usuário, mas a alteração só será exibida na versão principal do artigo após aprovação por um editor designado, e
- "patrolled revisions", que é a inserção de marcação em uma versão do artigo, confirmando sua revisão por um editor designado, sem que isso interfira no artigo a ser lido pelo usuário comum. Trata-se de uma espécie de "ponto de restauração" que facilita o monitoramento das edições.

O fato é que, se antes a hierarquização do site era marcada principalmente pelas prerrogativas técnicas atribuídas aos administradores, ficará oficializada agora a divisão de classes na Wikipédia: de um lado os mais experientes e ativos, do outro, o resto. Este é mais um passo de um fenômeno já identificado por pesquisadores e editores: um acirramento das diferenças entre os editores mais ativos e uma maioria que colabora eventualmente, com clara vantagem para o primeiro grupo. Ver, por exemplo, pesquisa inicial recentemente divulgada pelo grupo de pesquisa Augmented Social Cognition, que, entre outras conclusões, identificou que a chance de manutenção de uma edição realizada por um usuário é proporcional ao seu volume de participação.

Vale lembrar que a medida vale apenas para um conjunto de artigo da Wikipedia em inglês e, segundo Jimmy Wales, é ainda "um teste".

As repercussões (sempre em inglês) não tardaram:

Andrew Keen, autor do famigerado livro "Culto ao Amador", se empolgou no Twitter com a novidade, e tiro sarro com @jimmy_wales: "Now I can take you serious".

O Mashable, um dos mais respeitados blogs sobre mídias sociais, foi épico em sua análise: "a new chapter in the Wikipedia information age and the end of an old one"

No OnlineJournalism Blog, Paul Bradshaw afirma que esta é uma decisão óbvia (no-brainer), mas levanta algumas questões relevantes sobre os possíveis impactos sobre a comunidade de editores:
if a new contributor doesn’t see their edit go live immediately, how does that affect their involvement? How does creating a 2-tier system affect the community? Why not instead try adding a disclaimer to the top of all biographies urging caution because “this is about a person”?
Sem me alongar muito, adianto um trecho da conclusão de um artigo meu sobre a colaboração e mediação na Wikipedia e Britannica (será publicado ainda este ano pela revista Em Questão, da UFRGS)

A eventual criação de novas “camadas” de mediação na Wikipédia (as Revisões Assinaladas, por exemplo) parece-nos um indício do esforço da comunidade de editores para equilibrar controle e abertura. Ao mesmo tempo em que se mantém um modelo baseado numa meritocracia auto-regulada, verifica-se uma tendência de valorização dos usuários mais engajados, em detrimento de colaboradores novatos ou eventuais. Esta tensão fica evidente na possibilidade de duas versões de um artigo serem disponibilizadas para o público: uma mais recente, mas passível de erros, e outra checada pelos editores.

Uma ampliação e um maior rigor na vigilância de usuários menos familiarizados com os “Operadores de Normatização” que regem o site podem acarretar no afastamento de um volume numeroso de colaboradores eventuais. Estes representam, ao menos na versão em inglês, uma parte significativa do volume de informações publicadas – 50% das edições realizadas em 2007 foram feitas por wikipedistas com até 100 contribuições em seu histórico (KITTUR, 2007b, p.5) – e, conceitualmente, representam o “espírito wiki” que motivou o projeto.

Nenhum comentário: