sexta-feira, julho 25, 2008

Knol e a "colaboração moderada"

Anunciado desde o fim de 2007 com a resposta do Google à Wikipédia, o Knol (uma corruptela de knowledgement) foi oficialmente aberto ao público nesta semana (dia 23 de julho).

São muitas as diferenças em relação à "enciclopédia livre e aberta".

Como o blog oficial do Google coloca, a autoria é a chave do novo projeto. Se na Wikipedia a autoria não é explicitada nos artigos (o que não significa que as contribuições sejam anônimas), no Knol os autores são estimulados a se identificar e associar diretamente seus dados aos textos produzidos, inclusive incluindo fotos e links para páginas pessoais.

Não há intenção de produzir um texto consensual sobre cada tema. Os autores são orientados a escrever artigos opinativos e individuais sobre cada tema. Um novo interessado no assunto pode, além de comentar, escrever seu próprio texto como resposta ao anterior. Não há sequer um modelo de texto a ser seguido, ao contrário da Wikipédia, que tem um rígido livro de estilo a ser seguido.

A partir de conceito de "colaboração moderada", o autor de um texto é, por padrão, o único a alterá-lo. Se quiser, pode convidar por e-mail "revisores" para o texto, inclusive antes de torná-lo público.

Os direitos autorais recomendados pelo projeto seguem o padrão Creative Commons, mas é possível alterar para o bom e velho "Todos direitos reservados".

É possível habilitar anúncios do Adsense relacionados ao artigo publicado.

Por ora, está disponível apenas para artigos em inglês.

Análise:

Simplesmente comparar o Knol com a Wikipédia parece-me redutor. Esta propõe-se a ser uma enciclopédia que, ao seu modus operandis, procura gerar um consenso, ainda que provisório, sobre determinado tema.

O Knol é uma mistura de fórum (como o próprio site diz) e revista de forte tendência acadêmica, a julgar pelos primeiros artigos publicados e destacados. Aliás, segue a lógica das revistas ciêntíficas tradicionais, fortemente baseadas nas revisões dos pares e no respeito à autoria. Ao agregar recursos de mídia social (a Gabriela Zago observou bem este aspecto), pode-se dinamizar uma área ainda pouco afetada pela web 2.0.

Alguns problemas já foram detectados e destaco o fato dos artigos não estarem categorizados, o que dificulta bastante a navegação. Fora a busca e os destaques da home, a solução é consultar uma lista absurda de links em ordem alfabética.

E permanece a polêmica: as páginas do Knol têm um peso maior no ranking de buscas do Google? Um dia depois do lançamento do projeto, um terço dos artigos em destaque já estava no top 10 das buscas. Outro exemplo foi relatado pelo próprio autor de um texto sobre a língua russa.

Posts relacionados: Por que torço pela Wikipédia? e Hierarquia e Cauda Longa na Wikipédia

3 comentários:

Diego Gomes disse...

Olá Carlos! Já lia seu blog a algum tempo e esse tal do RSS nao me deixou descobrir que vc era daqui de bh tb!

Se tiver interesse, dê uma passada depois no meu blog também, www.widgy.net

Abraço!

Edmar disse...

Vi seu comentário no blog widgy e resolvi dar uma olhadinha no seu blog. Gostei ! Outro blog mineiro de qualidade.

Quanto ao Knol, os motivos que levariam as pessoas a escreverem no Knol e não no wikipedia seria "apenas" a questão financeira e de reconhecimento o que são fatores muito atraentes... Mas a força do wikipedia não seria justamente o fato de ser uma construção coletiva desprovidade autor ?

precisamos aguardar para ver quem vencerá e torcer... para que o google não use de força bruta para vencer a disputa, isso seria uma página negra na historia da web.

Carlos d'Andréa disse...

Oi, Diego, obrigado pela visita. Gostei do Widgy.net, vou acompanhá-lo.

Oi, Edmar, a Wikipédia não é desprovida de autor! Basta consultar a página História de cada artigo para vermos todos que contribuiram para aquele texto e as relações (muitas vezes conflituosas) para uma manutenção da autoria. Sobre a atitude do Google, é o que todos esperamos!

abs
Carlos