terça-feira, janeiro 29, 2008

Twitter em sala de aula

A dica veio do Twitter do Tiago Dória:

David Parry, professor da Universidade do Texas, criou uma conta do serviço de microblogging direcionada aos seus alunos, que para segui-lo tiveram que criar suas contas pessoais. Entre relatos cotidianos e dicas de leitura afins à disciplina, os alunos adquiriram um grande senso de comunidade, segundo relato do professor. Outras vantagens estão listadas no post Twitter for Academia, entre as quais destaco

desenvolvimento uma percepção ampliada do mundo ao seguir a diversidade de temas publicados pelas pessoas (conectadas, é sempre bom ressaltar) através da relação de microposts públicos;

acompanhamento da cobertura de um evento, da discussão em torno de um assunto ou das opiniões de um especialista sobre os temas de interesse;

redação de textos limitada a 140 caracteres, ótimo exercício para praticar a concisão jornalística e uso da pontuação, entre outros aspectos gramaticais.

Dei uma googlada mas não encontrei nenhum relato de experiências semelhante aqui no Brasil.

Conhece alguma?

P.S. - Nos comentários da matéria A Professor's Tips for Using Twitter in the Classroom, "Nancy" pergunta como seria possível um aluno que cursa 5 disciplinas, cada uma com 50 alunos, usar ativamente o Twitter. Acrescento: e o professor que ministra aulas para 5 turmas de 50 alunos cada?

Para mais:
-Twitter Tweets for Higher Education (que indica outros posts e artigos)
-Você realmente precisa do Twitter para dar uma aula?
-Nanoblogs, Twitter e Jaiku: a nova fase da blogosfera

5 comentários:

Edmundo disse...

Pena que como dou aulas em escolas públicas, não dá nem para pensar em usar sistemas assim. Aliás, nas escolas municipais ainda há alguma chance de tentar implantar um sistema assim. Ainda que com muitas dificuldades... Abração.

Carlos d'Andréa disse...

É verdade, Edmundo. Fica difícil pensar em inclusão digital sem a estrutura básica. Enquanto isso, repercutimos as experiências do exterior...

Sérgio F. Lima disse...

Opa Carlos dÁndrea!

Eu já tenho dúvidas se um aluno universitário teria as competências necessárias para adminstrar a enxurrada de informações que o Twitter tende a promover...

Que dirá nossos alunos do ensino básico (ensino médio)...

Acho que outras ferramentas menos "produzidoras de ruído" sejam mais adequadas em contextos educacionais do que o twitter!


abraços

Carlos d'Andréa disse...

Oi, Sérgio,
concordo que o Twitter gera um excesso desnecessário de informações. Normalmente tb prefiro ferramentas menos "ruidosas".

Mas ao mesmo tempo acho necessário preparar os alunos para lidar com esta realidade. As "competências necessárias para adminstrar a enxurrada de informações" podem ser desenvolvidas, não?

Abs, Carlos

Debora disse...

Olá Carlos!
Concordo com a opinião do prof. Sergio, tem que ter mais maturidade para administrar esses recursos e não ficar perdido na montanha de informações. Gostei do blog, estou te seguindo pelo feed!
Abs!
Débora