sexta-feira, fevereiro 09, 2007

A Wikipedia é um sanitário público?

Atualização em jul.2008: tenho publicado vários posts sobre wiki, que é o objeto de estudo do doutorado que iniciei em 2008. Para acessá-los, siga a tag wiki.

A prática de copiar artigos em trabalhos escolares, a conivência dos professores, a profusão de verbetes cheio de erros técnicos e frases auto-promocionais são críticas costumeiras à Wikipedia e retomadas pelo artigo Referência Fast-Food, de Antonio Luiz Monteiro Coelho da Costa, na Carta Capital.

O mais interessante é o depoimento de Larry Sanger, editor do fracassado projeto Nupedia, cujo esboço foi a Wikipedia, ao site kuro5hin em 2004. Diz o texto de Antonio Luiz Monteiro Coelho da Costa, que não indica se trata-se uma declaração literal:

"A comunidade da Wikipédia tem uma cultura antiintelectual. Falta respeito para com a perícia e experiência de especialistas e sobra tolerância para com quem os despreza e ridiculariza. Quem tem qualificação, mas pouca paciência, desiste: ao editar artigos sujeitos a qualquer controvérsia, terá de defender exaustivamente suas opiniões contra leigos ineptos, prontos para desfigurar seu trabalho e denunciar suas objeções como “censura”. Se reclamar, receberá um passa-moleque ou um pedido para “cooperar” com colegas incultos e pouco razoáveis. Muitas pessoas capazes, dispostas a cooperar educadamente com parceiros que fossem racionais, bem informados e bem-intencionados, caíram fora".

Em outra reflexão, Coelho da Costa ataca o Google, que ao dar grande peso ao número de links recebidos por um site classificado na busca, estaria colaborando para a perpetuação de referências consagradas por uma minoria desinformada e acrítica e ajudando a "proteger oligopólios da informação, o pensamento único e a mediocridade".

O tiro de misericórdia é do ex-editor-chefe da Encyclopedia Britannica Robert McHenry: "Quem vai à Wikipédia aprender algo ou confirmar um fato está na situação de quem visita um sanitário público. A imundície pode ser evidente e levá-lo a ter cuidado, ou a aparência de limpeza pode lhe dar uma falsa sensação de segurança. O que ele certamente não sabe é quem foi o último a usar a privada".

É um bom tema para debate.

5 comentários:

Bernardo Esteves disse...

Acabo de ler uma reportagem da Nature sobre a Wikipedia que vai te interessar, Carlos: http://www.nature.com/news/2007/070226/full/070226-6.html
O ponto de vista é um pouco diferente do de Sanger...

Anônimo disse...

Conhecimento não é algo democrático. Quem sabe ensina, quem não sabe, aprende. Imagine um professor de matemática precisando da aprovação dos alunos para ensinar este ou aquele conteúdo. A wikipedia está prenhe de indivíduos desqualificados na condição de administradores. Eles têm muito poder. Sobre coisa nenhuma. Não ache que existe democracia na wikipedia, trata-se de um grupo de extremistas que estão lá apenas por diversão e egocentrismo, agindo como censores medievais. A idéia em si é maravilhosa, mas na prática acabou se tornando algo perigosamente superficial e cheia de erros. Usar a wikipedia numa pesquisa acadêmica é o mesmo que citar como fonte de referência uma entrevista de talk-show. A wikipedia reflete o que é a nossa sociedade, nem poderia se diferente. Quer conhecer um homem? Dê-lhe poder. Gostaria de ver os rostos dos covardes administradores. Uma pergunta: você tem tempo de ficar lendo aquele monte de lixo e sendo sensor em prol da humanidade? Senhores contribuidores vocês são milionários? Fazem isso por hobbie? Vocês são uma piada de mau gosto. Respostas ou adendos a este texto serão apenas palavras, perdidas na internet, como os "zilhões" de palavras liquidificadas naquela bagunça enciclopédica. Ainda bem que o Google está preparando para algo melhor.
Saudações a todos os que têm a mente aberta, fora das prisões wikipedistas!

Carlos d'Andréa disse...

Sr. Anônimo,

interessante sua posição. Da próxima vez, deixe seu contato, seria interessante continuarmos esta conversa. Tenho grande interesse em conhecer sua experiência.

Carlos

Eduardo disse...

Discordo dessas posições. É verdade, em parte, que estamos numa fase de desinformação, e a Wiki contribui para isso. Mas, se bem me lembro, todos temos o direito de escolher as fontes de pesquisa. Eu, por exemplo, sou universitário e já encontrei artigos bons e ruins na wiki.Se você SABE procurar, acha coisas boas.Não precisa ser doutor para escrever um artigo, basta que passe o conhecimento e quem deve ter a visão crítica de filtrar o que lê e vê é o receptor, o leitor. Sim! Concordo que as pessoas nem leem o trabalho que imprimem da wiki. Te pergunto se este cara será seu chefe.Meu não vai ser. Amigo, nem de livros que pego da facul concordo 100%. Algumas coisas, depois de tanto contestar, aceitamos como "parcialmente verdade", ou "uma interpretação possível"... porque no fundo, nem mesmo os autores sabem as respostar de algumas questões. Se você conhece biologia molecular, sabe do que estou falando.

Anônimo disse...

A Wikipédia é um projeto interessante, porém estou plenamente de acordo...precisa urgente de saneamento. Há por demais wikidiotas, os tais "xerifes da Wikipédia" que são algo semelhante a inquisitores da Idade Média. De fato esses são desqualificados pois contribuem negativamente para o projeto de uma enciclopédia realmente livre.