quinta-feira, setembro 28, 2006

Papel com dias contados

Além do avanço tecnológico, o custo, associado à crescente diminuiçao de leitores, causará o fim dos impressos - é o que diz o magnata Arnaud Lagardère, maior editor de revistas do mundo.

"Em entrevista ao semanário Journal du Dimanche (17/9), o riquíssimo industrial francês sustentou que a imprensa diária tem dez anos diante de si. Mais uma década e os atuais jornais impressos desaparecerão. A tinta e a textura do papel ficarão para publicações mais sofisticadas, de periodicidade semanal ou mensal, como as da imprensa feminina, de decoração ou automobilística.", diz trecho da matéria reproduzida no Observatório da Imprensa.


2 comentários:

Nathalia (4ºperíodo) disse...

O ombudsman da Folha, Caio Túlio Costa, fez a mesma afirmação a respeito do jornal impresso. Porém, com uma perspectiva um pouco mais otimista. Esta afirmação pareceu para nós, alunos do 4º periodo, um tanto absurda. E você, o que pensa a respeito? Se levarmos em conta a relação do jornal impresso e o rádio, o rádio e tv, assim por diante... estas perscpecitivas não fazem tanto sentido.
Boa matéria para ir ao clipping? De qualquer forma,já está lá!

Carlos d'Andréa disse...

Oi Nathalia
fim de qualquer coisa é sempre uma afirmaçao radical! O papel nao vai morrer, assim como o bate-papo, o telefone, o rádio, a tv...

Mas concordo com os citados, sem dúvida o número de veículos em papel tende a diminuir significativamente, mais rápido que imaginamos. Além de tudo, é ecologicamente recomendado...

abs
Carlos