domingo, julho 31, 2005

Movimentos Sociais - O mensalão via internet

Movimentos Sociais - O mensalão via internet

Foi-se o tempo em que as grandes passeatas eram a forma mais convincente de reivindicação política. Os protestos hoje não fazem barulho ou ocupam ruas: acontecem através das redes, sem reuniões físicas, mas muitas vezes são igualmente influentes. O que mudou na nossa participação política?

O texto Comunicação virtual e cidadania: Movimentos sociais e políticos na Internet, de Dênis de Moraes, mostra as características das apropriações pelos movimentos sociais e apresenta exemplos interessantes.

Como nossa proposta aqui é acompanhar o escândalo do mensalão e suas repercuções na internet, a matéria Mobilização contra a corrupção é intensa na Web é uma boa introdução ao tema. Como evitar que tudo termine em pizza? Contra a corrupção, internet, propõe Marcelo Tas.


Já fizeram uma petição virtual para pedir o impeachment de Lula, já assinado por mais de 2 mil pessoas. Vale procurar por outros abaixo-assinados no PetitionOnLine.

Chegaram até a propor uma Marcha Virtual até Brasília. Exagero?


O senador Eduardo Suplicy diz ter mudado seu voto na votação pela abertura da CPI dos Correios (logo no início dos escândalos) após ter acompanhado debates em um blog. É interessantímisso o texto E a internet salvou sua alma, publicado originalmente no jornal O Estado de São Paulo. É uma montagem que mistura trechos de uma carta do senador com comentários deixados por visitantes-eleitores no blog.


Os blogs, aliás, têm tido um papel influente na cobertura e debate dos escândalos.

O Blog do Noblat é uma leitura obrigatória para acompanhar política e foi inclusive citado por Roberto Jeffeson em um de seus depoimentos. E foi aqui que o Suplicy leu os comentários citados acima.


Escondido em casa após fazer declarações bombásticas, o deputado Roberto Jefferson teve sua vida pessoal acompanhada por um suposto Vizinho do Jeffeson.


O prefeito do Rio e pré-candidato à presidência em 2006 criou o blog do César Maia para comentar os fatos. A iniciativa não foi bem aceita: leia a matéria Críticas reais feitas a um prefeito virtual
(é necessário se cadastrar para ter acesso).

Amigos do José Dirceu também criaram um blog e foram igualmente atacados pela comunidade virtual.

Seguindo a onda, até Marcos Valério pretende criar o seu blog.


Pesquisa de campo:

Até que ponto estas manifestações e debates virtuais influem nos processos políticos? São uma nova eficiente de protestar ou fruto do nosso comodismo?


Acompanhem via internet as próximas repercussões, certamente haverá novidades.


Procurem outras informações, visitem o site da Câmara dos Deputados e as páginas dos deputados, enviem um e-mail de teste para ver se alguém responde...


Nenhum comentário: